Mais notícias

Secom UnB

ENERGIA - 18/07/2013

Versão para impressão Enviar por e-mail
Emília Silberstein/UnB Agência
 

Representante do Programa Ambiental da ONU ministra workshop na UnB

Professor Surya Chandak fez apresentação sobre utilização de biomassa agrícola para produção de energia. Oficina foi promovida pelo Núcleo da Agenda Ambiental
Sonia Ramos Cruz – do Decanato de Extensão da UnB



 Tamanho do Texto

Experiências em todo o mundo buscam soluções para a crise energética com a utilização de biomassa na produção de energia. Esses experimentos são conjugados à gestão de resíduos sólidos, que constituem possíveis fontes inesgotáveis de matéria prima. Para contribuir com a discussão, o professor indiano Surya Prashak Chandak ministrou o workshop Utilização de biomassa agrícola para produção de energia, de 17 a 19 de julho, no auditório 1  do Instituto de Biologia.

Chandak é chefe do Centro Internacional de Tecnologia Ambiental (IETC, na sigla em inglês) da divisão de Tecnologia, Indústria e Economia do Programa Ambiental das Nações Unidas (ONU) em Osaka, no Japão.  O especialista explicou que é oportuno trazer à UnB o conhecimento de experiências internacionais sobre a temática, já que o Brasil é um país de grande produção agrícola.  “Quero ajudar a despertar o interesse pela utilização de biomassa agrícola para que, no futuro, esses estudiosos sejam capazes de identificar, em cada região do Brasil, o que está sendo desperdiçado na agricultura para a adoção em grande escala”,  revelou.

Participaram da mesa de abertura do workshop e da apresentação do professor Chandak, a professora Thérèse Hofmann, decana de Extensão, a presidente do Instituto Venturi de Estudos Ambientais, Arlinda Cézar, e a professora Maria Vitória Duarte Tomé, coordenadora do Núcleo da Agenda Ambiental (NAA/DEX).

Arlinda Cézar afirmou que o workshop é uma oportunidade de conscientizar, principalmente os estudantes, sobre o assunto e destacou a construção de capacidades para, no futuro, “fazer valer as diretrizes e planos constantes da Política Nacional de Recursos Sólidos (Lei 22.305, de 02/08/2010)”, segundo ela, “pendentes de execução”.

A professora Maria Vitória Tomé esclareceu que o workshop, que dará aos participantes certificados de extensão, é decorrente de parceria firmada entre a UnB e o Instituto Venturi de Estudos Ambientais. A iniciativa é paralela ao 4º Fórum Internacional de Resíduos (4FRIS), uma co-realização da UnB e do Instituto Venturi. Maria Vitória Tomé é a coordenadora técnico-científica do 4FIRS. Tomé representará a UnB nesse fórum por meio dos Laboratórios do Ambiente Construído, Inclusão e Sustentabilidade (Lacis-FAU/CDS), Núcleo da Agenda Ambiental (NAA/DEX) e Grupo de Trabalho de Resíduos Sólidos (GTRS).  

SAIBA MAIS - Entre as biomassas de cultivos agrícolas, o bagaço e a palha de cana são consideradas algumas das mais importantes na agricultura brasileira. Elas são aproveitadas em caldeiras para gerar energia nas usinas e o excedente energético tem a possibilidade de ser acrescido ao sistema elétrico. Além dos resíduos provenientes da cultura da cana-de-açúcar, a maioria das culturas brasileiras gera biomassa que pode ser utilizada para a geração de energia. No entanto, grande parte é queimada ou retorna ao solo por meio da incorporação dos restos de cultura. Outros resíduos que podem ser utilizados são o coco da bahia, coco de babaçu e dendê, cascas de laranjas, etc. Dados constantes da página do Ministério do Meio Ambiente. 

Todos os textos e fotos podem ser utilizados e reproduzidos desde que a fonte seja citada. Textos: UnB Agência. Fotos: nome do fotógrafo/UnB Agência.

Pesquisar Noticias [ ]

Fale conosco pelo
e-mail secom@unb.br