Mais notícias

Secom UnB

COMUNIDADE - 02/09/2009

Versão para impressão Enviar por e-mail

Faculdade de Medicina proíbe fotos na aula de Anatomia

Sindicância vai apurar fotos de alunos ao lado de cadáveres, divulgadas no Orkut


Lorena Castro - Da Secretaria de Comunicação da UnB



 Tamanho do Texto

A diretoria da Faculdade de Medicina proibiu nesta quarta-feira, 2 de setembro, que os alunos fotografem cadáveres no Laboratório de Anatomia. A medida foi tomada porque calouros UnB divulgaram fotos de corpos no site de relacionamentos Orkut. Uma comissão de sindicância também foi formada para apurar responsabilidades e possíveis punições para os alunos. Os acusados já foram identificados e retiraram as fotos da internet.

A comissão foi criada para estudar as providências e inclui três professores que estudam Ética e Anatomia. De acordo com o diretor da FM, Paulo César de Jesus, o ato de fotografar ou filmar o laboratório só poderá ser realizado pelo docente, com objetivos pedagógicos. “Usamos os cadáveres, porque entendemos que eles qualificam o aprendizado. A Anatomia é um dos pilares do conhecimento da Medicina”, reforça.

A divulgação das imagens vem sendo debatida por estudantes do centro acadêmico e calouros. Os alunos defendem os responsáveis pelas fotos, alegando que eles não tinham intenção de desrespeitar. Segundo o estudante do 1º semestre Mario Vasconcelos, 20 anos, eles receberam um informativo e orientações dos professores sobre normas de utilização de cadáveres no primeiro dia de aula. “Entendo que o problema é sério, mas levando em consideração que nós entramos empolgados e com poucas informações, acho que as orientações deveriam ser reforçadas”, afirma.

Os representantes do centro acadêmico da Medicina da UnB acreditam que o cuidado com os calouros deve ser maior e que a notícia tomou rumos desproporcionais. “Eu vi algumas fotos no perfil do Orkut de uma pessoa no domingo. Havia estudantes e ossos humanos. Devem estar se referindo a isso, mas não foi desrespeito, é pura ingenuidade”, opina Adriano Drummond, do 3º semestre. A aluna Sara Viana diz que sua turma foi alertada quando ingressou na UnB, mas não sabe dizer como foi a instrução dessa vez. “Tiramos fotos apenas para fins de pesquisa”, explicou.

O estudante que divulgou as fotos se arrependeu. “Ele ficou abalado com a repercussão do fato e imediatamente deletou as imagens do seu perfil no Orkut”, declarou o diretor da FM. Os nomes dos alunos estão mantidos em sigilo.

A solução para evitar atitudes desrespeitosas ou ingênuas é orientar os estudantes quando eles entram na universidade. Segundo o especialista e professor de Direito da UnB Hélcio Miziara, a instrução precisa ser mais detalhada. “Os professores, junto com a faculdade, devem explicar a gravidade de fotografar uma aula de Anatomia. Conforme a lei, isso só pode ser feito para fins didáticos”, elucida. O artigo 212 do Código Penal Brasileiro determina que desrespeitar intencionalmente um cadáver é crime, com pena de 1 a 3 anos de prisão.

Todos os textos e fotos podem ser utilizados e reproduzidos desde que a fonte seja citada. Textos: UnB Agência. Fotos: nome do fotógrafo/UnB Agência.

Pesquisar Noticias [ ]

Fale conosco pelo
e-mail secom@unb.br