Mais notícias

UnB Clipping

09/07/2010 - CORREIO BRAZILIENSE ONLINE

Versão para impressão Enviar por e-mail

Dicas imperdíveis para se dar bem no vestibular da UnB

Camila de Magalhães

 Tamanho do Texto

Faltam pouco para a disputa pelas 3.958 vagas oferecidas no 2º vestibular 2010 da Universidade de Brasília. Nos próximos dias 17 e 18 (sábado e domingo), milhares de estudantes colocarão em prática tudo o que estudaram neste semestre para concorrer ao tão sonhado espaço em um dos quatro câmpus da instituição: Plano Piloto (3.304 vagas), Ceilândia (244), Gama (240) e Planaltina (170). Medicina é o curso mais procurado no 2º vestibular UnB 2010. Confira a demanda para todas as graduações

Nesta edição, algumas novidades vêm apimentar o processo seletivo. Além de itens de certo e errado (tipo A) e de respostas numéricas (tipo B), o candidato vai se deparar com questões de múltipla escolha (tipo C), a exemplo do Programa de Avaliação Seriada (PAS). Dentre quatro alternativas, o vestibulando terá que assinalar apenas uma. A cada três respostas erradas, anula-se uma correta. A redação não terá mudanças de estrutura, porém ganhará peso maior: a nota mínima passa de 3 para 4 pontos. Dá-lhe capricho na hora de escrever! Quem ainda não terminou o ensino médio agora poderá vivenciar a experiência do vestibular com a categoria treineiros, que permite fazer a prova como os demais candidatos, com uma diferença: sem concorrer às vagas.

Provas temáticas
A interdisciplinariedade é uma característica da UnB que continua. Utilizar um tema para abordar as mais diversas disciplinas e cobrá-lo na redação é algo que a universidade faz com primor. No último vestibular, o assunto foi meios de transportes - destrinchado nas mais diversas áreas possíveis. Cinema, tempo, sistemas social e cultural, futuro da humanidade, 500 anos do Brasil, mitos e arte nortearam as provas anteriores. Alguns professores chegaram a arriscar alguns palpites - o famoso chutômetro - sobre possíveis temas que podem aparecer desta vez, como meio ambiente, ecologia, esporte, cidadania e democracia. No entanto, eles são unânimes ao afirmar que a banca examinadora é imprevisível.

"Difícil adivinhar", observa Giovanni Toscano Neto, professor de português e coordenador pedagógico do colégio Ideal, ao adiantar que a UnB não gosta de temas atuais nem políticos. "Geralmente são temas universais, que podem ser discutidos por qualquer povo, a qualquer época." O professor acredita que devam aparecer temas abstratos, envolvendo uma reflexão sociológica e filosófica, uma tendência do PAS e que começa a surgir no vestibular tradicional. Segundo a ex-professora da universidade Lucília Garcez, o candidato não se preocupar tanto com o tema porque a oferece cerca de 10 textos que servem de subsídios para ajudá-lo a desenvolver o raciocínio, criar uma ideia central e formar opinião sobre aquele assunto.

Giovanni e Lucília destacam que a vida e a obra do escritor português José Saramago, falecido no mês passado, tem poucas chances de aparecer na prova, já que literatura portuguesa está fora do programa. "O máximo que podem fazer, se fizerem, é homenageá-lo, mas com um texto de apoio", opina Giovanni. "Não vai ser investigado se o aluno leu algo sobre Saramago", acrescenta Lucília. Febre entre a moçada, a saga de Crepúsculo, diz a professora, pode ser tratada como uma reflexão sobre o gosto da juventude por histórias de terror ou de vampiros. "O tema geralmente é um assunto que o jovem possa desenvolver sem precisar fazer uma pesquisa, algo do mundo dele."

Dois dias de concentração
Sábado (17) é o dia das ciências humanas, momento de mais leitura e atenção com as palavras. "A operação mental vai ficar mais voltada para a interpretação", resume Marcelo Lasneaux, diretor pedagógico do pré-vestibular Galois. O candidato terá que responder 150 itens, além da redação. Por conta disso, é preciso dosar bem o tempo. Lasneaux alerta que os candidatos devem tomar cuidado com os conceitos de filosofia, história, geografia e artes visuais.

"Os conceitos de música e artes cênicas têm sido poucos itens e normalmente são associados a outras áreas do conhecimento", ressalta. As questões de múltipla escolha, acredita, devem ser de português, história e geografia - matérias com conteúdo maior. A orientação é marcar. "Se acerta vale dois pontos, se errar perde-se 0,66. A relação de custo-benefício vale a pena."

O 2º dia de provas, marcado por questões de ciências exatas e biológicas, costuma ser mais difícil. Segundo Lasneaux, a média do último vestibular foi uma das mais baixas dos últimos anos. "A solução de problemas - que pode passar pela biologia, porém tem mais foco em física, química e, particulamente, matemática - costuma ser o divisor das águas dos alunos, o que vai fazer diferença", analisa o coordenador do Galois.

Ele lembra que um deslize nessa prova pode ser fatal para quem pretende seguir em cursos de exatas e saúde. A dica é caprichar. Ter muita atenção e otimizar o tempo para resolver os 150 itens, que misturam interpretação e conhecimento específico. Leia toda a prova para identificar rapidamente os itens fáceis e vá resolvendo-os primeiro, sem perder muito tempo. Depois, volte e responda aos de nível mediano. Por último, dedique-se aos itens difíceis. "Saber ler é muito importante. Toda informação da prova tem que ser bem observada, não só gráficos e tabelas. Há muita informação útil nos textos."

O que pode cair
Para Gracileth Rezende, coordenadora pedagógica do pré-vestibular Pódion, o conteúdo de matemática deve ser cobrado com mais peso neste processo seletivo. Análise combinatória, probabilidade, geometria analítica, função trigonométrica e logarítmica, além de alguma coisa de estatística, são as apostas da professora. "Se a prova se voltar para meio ambiente, tem tudo a ver com estatística."

A questão ambiental ligada a radioatividade também pode envolver biologia, química e física, de acordo com José Maria de Carvalho, coordenador do pré-vestibular Dínatos-COC. "Com esses acordos entre o presidente Lula e o Irã, a imprensa não esclareceu muito sobre enriquecimento de urânio, fusão e fissão nuclear. Pode ser um tema quente", aponta o professor.

Dica de fera
"O principal para passar é conhecer o tipo de prova da UnB, se acostumar com certo e errado e prova contextualizada. Resolver as provas antigas é fundamental nessa reta final, além de aprender a lidar com os itens. O melhor é um meio termo entre não arriscar demais nem deixar muitos itens em branco. É necessário ter precisão na marcação dos itens. Nas duas últimas semanas antes do vestibular, tentei ficar mais tranquilo, estudando poucas horas, para manter o ritmo. Fiquei mais resolvendo as provas anteriores. Não adianta querer estudar tudo em cima da hora."
Danilo Rodrigues da Silva, 25 anos, aprovado em medicina no 1º vestibular 2010

Fique ligado

1º dia: 17 de julho (sábado)
Início: 13h
Duração: 5 horas
Objetiva - parte 1: 30 itens de língua estrangeira (inglês, espanhol ou francês)
Objetiva - parte 2: 120 itens de língua portuguesa e literaturas de língua portuguesa, geografia e história, artes (cênicas, visuais e música), filosofia e sociologia
Redação em língua portuguesa: máximo 30 linhas

2º dia: 18 de julho (domingo)
Início: 13h
Duração: 5 horas
Objetiva - parte 3: 150 itens de biologia, física, química e matemática

Atenção aos horários
- Chegue ao local de prova com uma hora de antecedência. Saiba quais são os locais de prova do 2º vestibular 2010 da UnB
- Os portões fecham impreterivelmente às 13h.
- O candidato só pode deixar a sala após uma hora do início das provas.
- É permitido levar o caderno de provas apenas nos últimos 15 minutos.

Não se esqueça de levar
- Documento de identidade original
- Caneta esferográfica de tinta preta
- Lanche leve
- Água
- Agasalho

Deixe em casa
- Aparelhos eletrônicos (MP3, rádio, calculadora, telefone celular etc)
- Bonés e chapéus

Como é o vestibular da UnB
Prova tem três tipos de questões

A - Certo ou errado
O candidato deve marcar certo ou errado na folha de respostas. Para cada erro, desconta-se um acerto. Os itens têm peso 1.

B - Numéricas
Ao resolver a situação problema, o estudante chega a uma resposta entre 000 e 999. Não há punição para este tipo de questão, cujo peso é 2.

C - Múltipla escolha
São apresentadas quatro alternativas de resposta. O vestibulando deve escolher a mais adequada. A cada três escolhas erradas, anula-se uma certa. Peso 2.

Redação
Em até 30 linhas, o aluno deve escrever sobre o tema proposto, baseado nas ideias dos textos de apoio encontrados ao longo da prova. A nota mínima passou de 3 para 4 pontos. Para um bom desempenho, a dica da professora Lucília Garcez é ler muito e treinar a escrita em casa, com esquemas para dividir as ideias principal e secundárias. Ela sugere escolher um tema em jornais ou revistas, escrever um texto e pedir aos pais, professores ou amigos que apontem os erros. Estude sobre eles e refaça a redação, contando o tempo que gastou com o rascunho e o texto final.

Pesquisar Noticias [ ]

Fale conosco pelo
e-mail secom@unb.br

 

Atenção
A reportagem ao lado faz parte do clipping da Secretaria de Comunicação. Não é de autoria da UnB Agência, sendo de responsabilidade exclusiva do veículo em questão.