imagem panoramica

Engenharia de Produção


Os engenheiros de Produção são aliados importantes da sociedade. Eles lidam com o projeto, a modelagem, a implantação, a operação, a manutenção e a melhoria de sistemas produtivos, integrando bens e serviços que envolvem recursos humanos, financeiros e materiais, tecnologia, informação e energia. É tarefa do engenheiro de Produção especificar, prever e avaliar sistemas produtivos com base nas interações com a sociedade e com o meio ambiente. O profissional da área atua nos diversos níveis das organizações, promovendo a utilização racional dos recursos e a gestão eficaz.

 

Perfil

Uma das características fundamentais do engenheiro de Produção é a capacidade de identificar, caracterizar e tratar adequadamente as formas de criação de valor associadas aos espaços econômico, político e cultural. O estudante que quiser seguir a carreira deve ser capaz de entender a produção e alocação de bens e serviços por agentes privados e públicos no plano econômico e político, nas esferas do Legislativo, Executivo e Judiciário, principalmente em Brasília, cidade que desponta no setor de serviços. O interessado desenvolverá capacidade de abordar os problemas do país e sua inserção no contexto mundial, incluindo o papel em instituições como o Mercosul, a Organização Mundial do Comércio, a Organização Internacional do Trabalho e a Unesco. Embora o foco maior do curso seja em serviços, a formação básica permitirá que o aluno atue também na fabricação de bens.


Mercado de trabalho

Além das indústrias, o mercado de trabalho para o engenheiro de Produção se amplia para uma série de setores que passaram a procurar os profissionais formados na área. São nichos com elevado dinamismo e taxas de crescimento acentuadas, como telecomunicações, informática e internet, que crescem inclusive quando a economia está estagnada. 
A tendência para os próximos anos é de incentivo à criação de novas empresas com forte conteúdo tecnológico, em especial com enfoque na informática, nas comunicações e nas cadeias de suprimento. Engenheiros que partem para a realização de negócio próprio apresentam bons índices de sucesso, principalmente porque possuem formação gerencial (administração, gerência de recursos humanos, financeira), sólida base matemática e formação multidisciplinar.

 

O curso na UnB

A grade curricular foi estruturada de modo a capacitar o engenheiro a lidar com os problemas de produção dentro de um enfoque sistêmico. A proposta pedagógica procura, dessa forma, garantir uma visão articulada entre as características da atuação profissional e as diferentes áreas de conhecimento envolvidas na solução de problemas de engenharia.
O currículo do curso privilegia o conceito de "aprendizagem baseada em projeto”, no qual o processo ensino é centrado na atividade de projeto. Assim, o próprio estudante terá responsabilidade sobre sua formação, abandonando a tendência simplista de apenas reproduzir o conhecimento repassado pelo professor.

 

Infraestrutura

As atividades do curso serão desenvolvidas nas instalações da Faculdade de Tecnologia no período noturno. Cinco oficinas pedagógicas serão equipadas com ferramentas computacionais para a realização de trabalhos em projetos dedicados aos tópicos de Gestão de Projetos, Simulação Discreta e Fabricação, Simulação de Dinâmica de Sistemas, Confiabilidade, Manutenibilidade e Disponibilidade e Otimização.

 

Saiba Mais

Habilitação: Bacharelado
Unidade Acadêmica: Faculdade de Tecnologia (FT)
Campus: Plano Piloto
Turno: noturno
Vagas por semestre: 50
Número de semestres: 9 (mínimo)/ 20 (máximo). Recomendado: 12
Telefone: (61) 3307 2313 / 2314 / 2315
Site: http://www.epr.unb.br/